O caminho para a democracia directa passará obrigatoriamente pela Internet. Primeiro com petições, depois com votações.

Se, pela Internet, já falamos uns com os outros e nos informamos uns aos outros (dispensando jornalistas a soldo), porque não tomamos nós as decisões que nos afectam a todos? Porquê continuar a confiar em «representantes» que ninguém sabe o que representam?
Diogo a 7 de Outubro de 2009 às 20:01

Fossem as coisas assim tão simples, Diogo...

Um caminho interessante.
Daniel João Santos a 7 de Outubro de 2009 às 21:50