Para já, Pedro, é a única alternativa que temos: resta-nos cruzar os dedos para que se não queime.
Cristina Ribeiro a 28 de Setembro de 2009 às 01:26