E quando é que se começam a meter políticos corruptos na prisão? Estou-me a lembrar de vários do PS, do PSD e do CDS. Para clarificar mais as coisas?
Diogo a 2 de Outubro de 2009 às 22:22

Há várias formas de o fazer, Diogo.
O mais imediato, mais brutal e com efeitos secundários mais perversos, passa por seguir o exemplo de Itália há poucos anos: nomear um conjunto de juízes com poderes especiais e avançar com uma operação "mãos limpas".
Outra forma mais consistente, mas também mais morosa e mais difícil será mudar o sistema da democracia portuguesa. E aqui há várias hipóteses. Pessoalmente, a solução que defendo como a mais justa, avançada e eficaz é a de transformar o sistema democrático representativo num sistema democrático semi-directo (à semelhança da Suíça ou da Califórnia), que permite manter os partidos mas transforma-os em agentes ao serviço do público, com duas características que afastam à partida os aldrabões (ou os castigam): prestação de contas (political accountability) e rescisão de mandato (recall elections). Claro que para isso acontecer, é preciso ficarem explícitados na Constituição tais poderes e a forma de os exercer, designadamente a formação de um corpo legislativo próprio para conduzir a prestação de contas, bem como a organização do sistema referendário de suporte à rescisão de mandato.
Para mais informações, consulte, por favor este outro blogue, onde pode descarregar livros e documentos vários sobre este assunto:
http://democratadirecto.wordpress.com/
zedeportugal a 3 de Outubro de 2009 às 00:27