"Neste sentido, faz sentido uma convergência entre liberais (ou libertários) e conservadores uma vez que há um adversário comum."

Também acho que faz. Mas faz sentido se o papel do Estado for o denominador comum que une liberais e conservadores.

Mas, quanto ao texto linkado, o autor, que faz por citar alguns pensadores conservadores para sustentar o que é o conservadorismo, mas não cita um único liberal, defende precisamente o contrário.
Jorge Assunção a 10 de Agosto de 2009 às 21:20

Eu sei, Jorge. Acontece que esse autor, pelos vistos, não conhece a realidade política de Portugal...
PF a 10 de Agosto de 2009 às 22:40

O autor não conhece a realidade política de Portugal, nem sabe o que é o liberalismo, o que é mais grave dado a análise que procura promover.

Talvez não saiba, Jorge. Mas há várias noções de liberalismo e esse debate tem dado origem a muita discussão na blogosfera e fora dela. Ele provavelmente terá a noção dos libertários dos EUA, os quais por sua vez também não são homogéneos. Contudo acho interessante o modo objectivo e veemente que ele caracteriza o conservadorismo. No que toca a liberais penso que ele tem razão quanto à sistematização ideológica abstracta. Apesar de tudo, admito que não terá sido um texto bem escolhido pela agressividade do estilo.
PF a 11 de Agosto de 2009 às 01:15

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres